Tipos de vinhos que você precisa conhecer

    Na última coluna falamos da diferença entre Vinhos de Mesa e Vinhos Finos. Se você ainda não leu clique aqui. Na Adega do Aqui temos como objetivo simplificar sua experiência de beber vinhos. Hoje vamos nos aprofundar nos tipos de vinhos e de cara você precisa saber que existem 5 deles: espumantes, vinhos brancos, rosés, tintos e vinhos de sobremesa.

    Continua depois da publicidade

    Na coluna de hoje vamos dar atenção especial aos espumantes e vinhos brancos. Começando pelos vinhos espumantes, uma bebida nobre, símbolo de festas e que provavelmente você já brindou em alguma comemoração especial. Se não, a partir de hoje você vai estar pronto para escolher a sua primeira garrafa.

    Bebida de origem francesa, nasceu de um problema no final do século VXII. Dom Pérignon, durante a produção de seus vinhos descobriu que após engarrafados, algumas garrafas estouravam depois de um certo tempo, naquele momento ele não sabia que estava acontecendo uma segunda fermentação dentro da garrafa, onde era liberado gás carbônico. Por serem garrafas frágeis não aguentavam a pressão. Depois que Dom Pérignon trocou por garrafas mais fortes e amarrou as rolhas com arame, obteve um resultado melhor. Anos depois, uma mulher conhecida por Viúve Clicquot aprimorou a técnica e deixou com uma aparência límpida e brilhante, como é conhecida atualmente.

    Um resumo do que você precisa saber:
    – Espumantes podem ser Brancos, Rosés e até Tintos.
    – Existem dois métodos de produção: Charmat, usado pela maioria dos produtores por ser mais rápido e de menor custo, por isso, saem mais barato para o consumidor final do que o espumantes produzidos pelo método Tradicional ou Champenoise, o mesmo utilizado na produção de espumantes na região de Champagne, na França. Em regra, somente os vinhos produzidos nessa região feitos com as uvas Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier podem ser chamados de Champagne. Na Espanha, espumante produzido na região da Catalunha é chamados de Cava. Já na região do Veneto, na Itália, é chamado de Prosecco. Isso se dá as rígidas regras que envolvem todo processo de produção em uma determinada região, elevando o valor de mercado desses vinhos.

    Outro detalhe que influencia na escolha de um espumante é o teor de açúcar, por isso, em grande parte dos rótulos você vai encontrar os termos Brut Nature (espumantes com até 3g de açúcar por litro), Extra Brut (até 6g), Brut (até 12g), Demi-sec (de 32 a 50g de açúcar) e Doce com mais de 50 gramas de açúcar por litro. Sabendo essas informações você já tem uma vantagem, agora já pode testar qual será sua preferência. Mulheres geralmente preferem os mais adocicados. Mas não é uma regra.

    Partindo para os vinhos brancos, podemos dividi-los em leves (Sauvignon Blanc, Pinot Grigio, Alvarinho, Vermentino), encorpados (Chardonnay, Viognier) e aromáticos (Torrontés, Riesling, Gewurztraminer).

    A dica de ouro para você ter menos chance de errar na hora da compra: dê preferência sempre pelas safras mais jovens. Vinhos brancos com mais de 2 anos, dependendo de como são produzidos e armazenados, podem perder o frescor.

    Agora vamos as dicas para você comprar um bom vinho branco: muitas uvas de origem europeias são encontradas em diversos países do mundo como, por exemplo, a Chardonnay. Ela pode ser encontrada no Brasil, Chile, Estados Unidos, África do Sul, Nova Zelândia, entre outros. Cada região dá ao vinho características diferentes de acordo com o clima, altitude, solo e processo de produção. Quer ousar? procure um exemplar de Chablis (região localizada na Borgonha, França) pode custar de três a cinco vezes mais do que os países citados acima. Dizem que nessa região são produzidos os melhores Chardonnay. Mas você pode começar pelas outras regiões que citei, são mais acessíveis. Uma dica que eu sigo: primeiro experimente as uvas mais conhecidas, depois procure experimentar de regiões diferentes. Dessa forma você vai começar a identificar as características da uva em cada região.

    Vamos encerrar a coluna desta semana. Na próxima, seguimos falando sobre os vinhos Rosés, Tintos e Vinhos de Sobremesa.

    Dica para o final de semana

    A dica para esse final de semana é um espumante brasileiro bastante premiado e bem pontuado. Localizada em Pinto Bandeira-RS, a Vinícola Família Geisse se destaca na produção de espumantes feitos pelo método tradicional. Experimente Cave Geisse Brut Safra 2018. Esse espumante permanece descansando na vinícola por 24 meses antes de ser comercializado.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Avaliação
    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui